domingo, 17 de fevereiro de 2013

titulo

Talvez eu só precise de um abraço. Que tudo volte a ser feliz, alegre e cheio de brincadeiras como era antes. Que a nossa amizade e cumplicidade regresse! Não queria interferir na tua vida como dizes que o fiz, ou como "desdizes", não sei, não me explicas. Apenas queria aquele carinho que antes tinha, aquela atenção. Se não me podes dar diz-me, por palavras, por gestos, ou compensa-me depois. É duro saber que fazes tudo a pensar só em ti por vezes. Não queria que nada tivesse chegado a este ponto, pelo menos não contigo. Se calhar errei, não entendo onde por mais que procure a resposta mas talvez tenha errado se assim não o fosse não sofreria assim não é? Não sei. Só sei que não é justo. E também sei que se não quiseres, aí sim tenho que te dar razão, nada voltará a ser como antes. Odeio pensar que penso em ti vinte e quatro horas por dia e se calhar tu nem duas (suponho, eu não sei), é o que sinto neste momento. Que não sou suficiente para nada nem ninguém, que nenhuma das minhas atitudes são valorizadas, nem por ti, nem por ninguém. E serve de algo dizê-lo? Serviria era de muito não senti-lo...

Sem comentários:

Enviar um comentário